Resquícios

1 11 2008

 Resquícios

Os primeiros pingos de chuva começam a cair e eu sinto como se fosse a minha alma a chorar, tudo está vazio, nada restou.

O único som que escuto é o som dos trovões, precedidos pelos relâmpagos constantes. A cada novo relâmpago aperto os olhos e aguardo aflito a chuva cair nas ruas da cidade.

Há uma batida que faz compasso perfeito com o som das gotas caindo apressadas no solo, logo percebo que são as batidas do meu coração.

Tenho vontade de chorar, mas não encontro consolo em minhas lágrimas, preciso desabafar e as paredes não querem me ouvir!

Sinto o corpo pesar e ando atordoado pelo quarto vazio, algo me chama a atenção, e no reflexo que vejo no espelho observo o meu olhar incompreensivelmente brilhante. Eu que acreditava que um olhar cintilava apenas quando estamos apaixonados. Mas não posso negar que ainda existem resquícios deste sentimento em mim. Marcas profundas que, mesmo que muito tempo passe, ainda farão parte do que sou.

Tento adormecer, pois sei que é o único instante em que não provo do gosto amargo de saber que sou objeto de ódio, justamente da pessoa que um dia amei.

Sinto-me como um condenado, que vaga sem rumo pelas ruas da cidade sob a chuva, sentindo a alma gelar, o coração bater forte no peito e com a inerente ânsia de querer gritar e não conseguir, estou preso dentro de mim…

Isto me dilacera por dentro! Estou cansado de guerra, cansado de tormentos, de tanta tristeza, de tantas lágrimas.

Por quê? O que preciso fazer para não sentir mais esta agonia, esta sensação de que minha alma negra faz mal aos sentimentos de outrem? Ou será que o destino quis que meus momentos fossem regrados por um coração em descompasso com a felicidade?

Destino ou não, vontade ou não… Eis aqui o exemplo da tentativa de superação da dor pelas gotas gélidas de chuva, que agora caem sobre o meu corpo tentando acalentar minha alma sofrida.

Sei que a chuva vai passar! Pode ser a mais terrível das tempestades, pode acabar com tudo à sua volta e deixar apenas as ruínas, mas vai findar. Uma hora o sol voltará a brilhar, até que uma nova tempestade se forme.

Anúncios

Acções

Information

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s




%d bloggers like this: