Retrospectiva de Leituras 2010

27 12 2010


– Cândido ou o Otimismo – Voltaire

– O silêncio dos inocentes – Thomas Harris

– Hannibal – Thomas Harris

– Dragão Vermelho – Thomas Harris

– Os melhores contos brasileiros de ficção científica – Roberto de Sousa Causo

– Estudos sobre a leveza – Fernando de F. L. Torres

– O Diário do Diabo – O Próprio

– O Escaravelho do Diabo – Lúcia Machado de Almeida (Releitura)

– O demônio da meia-noite – Luiz Galdino (Releitura)

– A mulher de trinta anos – Honoré de Balzac

– Mar morto – Jorge Amado

– Cinco minutos – José de Alencar

– Aventuras inéditas de Sherlock Holmes – Sir Arthur Conan Doyle

O Ritual Musgrave e Outras Histórias – Sir Arthur Conan Doyle

– Um escândalo na Boêmia e outras histórias – Sir Arthur Conan Doyle

– O signo dos quatro – Sir Arthur Conan Doyle

– O roubo da coroa de berilos e outras aventuras – Sir Arthur Conan Doyle

– O jogador desaparecido e outras aventuras – Sir Arthur Conan Doyle

– O cão dos Baskervilles – Sir Arthur Conan Doyle

O Vale do Terror – Sir Arthur Conan Doyle

Um estudo em vermelho – Sir Arthur Conan Doyle

– A juba do leão e outras histórias – Sir Arthur Conan Doyle

O ultimo adeus de Sherlock Holmes – Sir Arthur Conan Doyle

– O vampiro de Sussex e outras histórias – Sir Arthur Conan Doyle

– O Enigma do Coronel Hayter e Outras Aventuras – Sir Arthur Conan Doyle

– O símbolo perdido – Dan Brown

A Filha da Noite – Marion Zimmer Bradley

– A Droga da Obediência – Pedro Bandeira

– Kama Sutra XXX – Alicia Gallotti

– Delta de Vênus – Anaïs Nin

– O doce veneno do escorpião – Bruna Surfistinha

O homem de gelo – Phillip Carlo

– Giselle, a amante do inquisidor – Mônica Castro

– Seu signo e suas vidas passadas – Elaine Bernardes

O jogo do eu – R.D. Silva

– A Magia dos sonhos – Adilson Rodrigues

– Calunga – Tudo pelo melhor Luiz Gasparetto

– A magia dos anjos cabalísticos – Mônica Buonfiglio

A lista não está longa quanto nos anos anteriores, descobri que ler ao fim do dia, cansada depois de um dia de trabalho não é nada produtivo. O sono me vencia antes de terminar o terceiro capítulo da noite. Mudarei de tática em 2011.

Não apenas a lista está menor como também bastante diferente da lista planejada no início do ano, quando apresentei minha fila de leitura no texto O Guardião da Fila. Como muitos amigos e colegas de trabalho sabem o quanto gosto de ler, não é raro que espontaneamente me emprestem seus livros favoritos. Fico feliz por perceber que cada vez mais pessoas do meu círculo social (e que não são escritores) se interessem por leituras não acadêmicas ou obrigatórias.

A lista de livros devorados deixa clara a diversidade de leituras, seguindo minha idéia de que um escritor tem que ler de tudo para ampliar suas percepções entre os diversos gêneros e estilos de escrita.

Descobri Thomas Harris, um astuto escritor que embalou muitas das minhas noites com seus enredos de suspense policial, sensuais e inteligentes. Através de “O silêncio dos inocentes”, “Hannibal” e “Dragão Vermelho” constatei as diversas facetas do Dr. Lecter, um personagem do mal e perigosamente carismático. Ironicamente pretendia ler “Hannibal, a origem do mal” e acabei lendo os outros três, o “final” da saga de Lecter fica para o ano que vem.

Desta lista me arrependo das duas releituras: “O Escaravelho do Diabo” e “O Demônio da Meia Noite”, livros que marcaram minha pré-adolescência, mas que lidos por um par de olhos já adultos perdeu o encanto. Fica a lição e a promessa de não mais reler os livros desta época.

Passei boa parte do ano entretida com as investigações de Sherlock Holmes, foram quatro romances e nove coletâneas de contos, que muito me auxiliaram nas reflexões sobre os elementos que tornam as histórias convincentes e interessantes. Palmas para Arthur Conan Doyle!

Por conta de um projeto literário que tenho em mente, passei a ler também alguns exemplares da literatura erótica, como Anaïs Nin e Alicia Gallotti, que não me decepcionaram com “Delta de Vênus” e “Kama Sutra XXX”, respectivamente. Ficam na fila “Sexus”, “Plexus” e “Nexus”, ambos de Henry Miller e “Novelas nada exemplares” de Dalton Trevisan, a conferir.

Seguindo minha linha eclética de leituras, deixei espaço também para livros psicografados, como “Calunga – Tudo pelo melhor” e “Gisele – A amante do inquisidor”, ambos sugeridos por amigos. Recomendo a leitura entre um livro e outro de ficção, é interessante.

E quanto aos livros cuja leitura ficou para 2011? Não estou preocupada, sei que a fila mudará bastante ao longo do ano e que muitos outros livros chamarão minha atenção, me fazendo permutar as prioridades de leitura. Acredito que, como a escrita, a leitura deve ser um prazer e não carregar o pesado fardo da obrigação. Até 2011!

Anúncios




Evento: “A Ficção Científica”

9 02 2010

“Quem nunca imaginou cenários fantásticos com carros voadores, armas lasers, viagens interplanetárias. Quem no planeta não conhece a respiração de Darth Vader ou as orelhas pontudas do Sr. Spock?

Seja as maravilhas encantadoras de desenhos como Os Jetsons, filmes séries que passavam nos tempos de nossos avós ou bisavós como Flash Gordon nos cinemas, com sua ingenuidade sobre o futuro da humanidade até o preconceito e a xenofobia de Distrito 9, a ficção sempre esteve a frente da ciência e nos trouxe calorosas discussões.

Um mundo maravilhoso onde a humanidade trabalha em conjunto como a de Star Trek, ou uma caótica com problemas ambientais de Blade Runner, a verdade é única: a ficção cientifica é muito mais do que uma simples ficção.

E no dia 20 de fevereiro, a partir das 14h30, na Livraria Cultura do Shopping Bourbon, o assunto será “A Ficção Cientifica”. Venha bater um papo com autores e editores, que falarão sobre o mercado nacional de ficção, como tornar-se um escritor, assistir a alguns episódios de seriados que fazem ou fizeram época.”


Serviço:

Data: 20/02/2010.

Local: Livraria Cultura – Shopping Bourbon (Rua Turiassu, 2100 – Perdizes).

Horário: 14h30 às 17h30.

Organização: Aumanack.

Apoio: Livraria Cultura.

Presenças de:

Alan Uemura, editor do site Aumanack;

Renato Azevedo, co-editor do Aumanack, consultor da revista UFO e autor do livro “De Roswell a Varginha” (Tarja Editorial);

Cristina Lasaitis, autora do livro “Fábulas do Tempo e da Eternidade” (Tarja Editorial);

Nelson Magrini, autor do livro “Relâmpagos de Sangue” (Novo Século) e “Os Guardiões do Tempo” (Giz Editorial);

Gianpaollo Celli, editor da Tarja Editorial;

Adriano Piazzi, editor da Aleph;

Rodrigo Coube, editor da Idea Editora e  

Marcus Vinicius, Presidente da Comunidade 007 Brasil, e advogado especialista em direito autoral.

Para maiores informações: aumanack@yahoo.com.br





Paradigmas II – Resenha # 2

21 07 2009

A segunda resenha do livro Paradigmas Volume II li no blogsite da também escritora Cristina Lasaitis, autora do altamente recomendável livro de contos “Fábulas do Tempo e da Eternidade”.

Para ler seus comentários a respeito dos 13 contos do volume II e saber por que fiquei muito entusiasmada com suas palavras sobre o meu conto (Abaixo de Nós), clique aqui.





Paradigmas II – Resenha #1

18 05 2009

O livro Paradigmas II mal acabou de ser lançado e já possui uma resenha!

Quem a elaborou foi ninguém menos que Camila Fernandes, responsável pela revisão dos textos e autora de um dos contos.

Para dar uma espiada é só clicar aqui.





Quebrando Paradigmas!

4 05 2009

Paradigmas – Volume 2

Isso mesmo. Esta é a proposta da Tarja Editorial ao lançar os volumes da coleção Paradigmas, como descreve abaixo na sinopse do livro:

“Vivemos em um mundo onde os rótulos definem o que devemos consumir. Um universo de padrões. De predefinições. De paradigmas.

Conhecer o suficiente para gerar a capacidade de ignorar esses modelos é uma obrigação da literatura fantástica moderna. Seja na fantasia, no horror ou na ficção científica, assim como no realismo, o que importa é inovar constantemente. Conhecer as regras e quebrá-las por convicção, jamais por ignorância.

Causar o novo é preciso! Barreiras são erguidas apenas para serem colocadas abaixo. Um paradigma só é tão eterno quanto a capacidade de humana de desafiá-lo.

A coleção Paradigmas é justamente o ângulo que rompe a membrana entre os subgêneros consagrados para fomentar o nascimento do original. Nela são reunidos contos de – e para – uma geração de novos escritores, livres de preceitos e com a mente no futuro.

Abra as portas. Quebre os paradigmas! ”

Como co-autora do volume 2, convido os amigos e entusiastas da literatura nacional para o lançamento, que acontecerá no próximo dia 15 de Maio à partir das 18:30 hs no Bardo Batata. 😀